"IMPRENSA É OPOSIÇÃO. O RESTO É ARMAZÉM DE SECOS E MOLHADOS". MILLÔR FERNANDES

ITABAIANA-PB



Sobre Itabaiana



DADOS IMPORTANTES

Aniversário de emancipação:


26 de maio
Ano da Fundação1891
Gentílicoitabaianense
Lema (inscrito na bandeira)Unidos e sempre crescendo
Prefeita  Prefeita Antônio Carlos Rodrigues de Melo
(PMDB)  (2012.2)


Conhecida como a Rainha do Vale do Paraíba Itabaiana é 
berço de filhos ilustres como o poeta popular Zé da Luz e o 
compositor Sivuca. Além de:
  • Vladimir Carvalho
  • Reginaldo Alves de Araújo
  • Abelardo Jurema
  • Otto Cavalcanti
Dentre outros que contribuiram e contribuem com este 
país quer seja na educação, na cultura, na comunicação,
 no direito e/ou na política.

A cidade teve a sua origem colonizadora em
 Maracaípe
 no ano de 1663. Com relação às datas referentes
 á elevação
 do povoado de Itabaiana as categorias de vila,
 município,
 cidade, comarca e freguesia eclesiástica, há 
várias versões,
 assim narra Sabiniano Maia, em “Itabaiana – 
sua História –
 suas memórias de 1500 a 1975”

No governo de Venâncio Neiva em 23 de abril
 de 1890,
 através do Decreto nº 14 na comarca de Pilar
 é criado
 o município de Itabaiana, tendo como sede a 
vila do
 mesmo nome, fazendo parte ainda da sua divisão
 política e
 administrativa outros distritos. Esse mesmo governo
 através
 do Decreto nº 06 de 26 de maio de 1891 eleva 
Itabaiana
 a categoria de cidade, ficando assim esta data 
como a
 emancipação política do município.

HINO DA CIDADE

O patamar do Paraíba, Hino à ItabaianaLetra por 
Reginaldo Alves de Araújo

Melodia por ? 

Em vigorosos brados retumbantes

Semelhantes clarins a soar
Eu proclamo ardente o teu raiar
A esta plêiade de jovens vibrantes


Do Paraíba és o patamar

Para os filhos, tu és o céu

Na colmeia da vida o mel

Nas densas trevas, o luar.

Estribilho

Eu te amo Itabaiana

Com ardor no coração

Elevar o teu nome sempre

É meu lema e devoção.



Tuas ruas endeusaram Zé da Luz

O sangue do Silveira floresceu

A bravara dos filhos teus

Pondo-te na glória que reluz

Tua matriz, portal de salvação



Teus morros de beleza mil

Encantou teu povo gentil

Ó meu lindo canto de mansidão.


Informações


Características Geográficas
O município de Itabaiana localiza-se no agrupamento
 das
 regiões do Agreste e Brejo Paraibano e na 
Microrregião
Agro-Pastoril do Baixo Paraíba, tem uma
 área de 205
quilômetros quadrados. Limita-se ao NORTE,
 com os municípios
 de Gurinhém, São José dos Ramos, Pilar e 
Mogeiro; ao SUL
 com os de Juripiranga e Salgado de São Félix.


Limites

Estado de Pernambuco e os municípios de 
Salgado de São
 Félix (12km), Mogeiro (17 km), São José 
dos Ramos (10 km),
 Pilar (11 km) e Juripiranga (11 km).


Clima

Seu clima tropical durante todo o ano é
 muito quente e
sub-úmido, quase semi árido. Com temperatura
 média anual
muito elevada, onde se registra máximas 
de 30 e mínina de 20 graus.
Vegetação

O município era constituído por uma vegetação
 original
de: Florestas Atlântica de Planície, Encosta
 e Agreste.
Encontrando-se atualmente bastante modificada,
 em função
 da pecuária e de culturas temporárias.


Solo

Em sua grande maioria é formado por uma
 mancha de
associação de solos medianamente profundos
 a profundos,
 moderados a imperfeitamente drenados,
 moderadamente
 ácido, apresentando boas reservas de nutrientes
 para as
plantas (isso em toda a extensão do município).


Demografia

ITABAIANA tem uma população de aproximadamente
 26.248
 habitantes sendo, 12.605 do sexo masculino e
 13.643 dosexo feminino.
Pela estimativa do IBGE, a cidade possui uma
 densidade
populacional de quase 128.04 habitantes por
 Km quadrados.


Gentílico 

Itabaianense


Aniversário da Cidade

26 de Maio


Acesso Rodoviário

PB 041 


Distâncias

87 km da Capital


Características Econômicas

O desenvolvimento de ITABAIANA teve o 
seu início na
pecuária e agricultura.
A feira de gado criada em 1864, da início ao
 grande progresso
 para o município se estendendo até a metade
 do século
passado, atraindo centenas de comerciantes
 e compradores.
 A referida feira começava ás segundas-feiras
 á tarde indo
até a terça-feira pela manhã, tendo assim um
 movimentado
 ininterrupto nos dois dias, culminando com 
a feira municipal
que acontece até hoje ás terças-feiras. Essa
 feira de gado
teve um longo período de duração, deixando
 a cidade de
Itabaiana conhecida como a maior feira de gado
 do Estado
e região, só começando a perder sua força 
após a abertura
 das estradas de rodagens e o aparecimento
 do automóvel,
 pois antes se utilizava os trens, carroças, e 
bondes, (o que
 facilitava a comercialização do gado nas próprias
 fazendas).
Primeiro foi o Curtume Santo Antônio e depois
 o Curtume
Nossa Senhora da Conceição que contribuíram
 economicamente
 para o município, tendo os seus produtos sendo
 comercializados
 dentro e fora do país, bem como a época o 
Moinho Nutribem
que teve os seus produtos vendidos em vários
 estados do nosso
 país.
Atualmente a Saboaria Itabaianense tem seus 
produtos com
uma boa aceitação dentro e fora do nosso estado
, e outras
tantas empresas constituídas em nossa cidade
 elevam ainda
mais o seu aspecto econômico, já no nosso comércio
 encontramos
 casas comercias que vendem seus produtos a 
grosso e a
varejo. Contamos ainda no momento com uma 
boa infra-estrutura
 no campo das comunicações.

Turismo

Principais Pontos Turísticos - Estação Ferroviária

Rede Ferroviária do Nordeste (1950-1975)
RFFSA (1975-1997)
ITABAIANA
Município de Itabaiana, PB Linha Norte - km 145
 (1960)   PB-3195
Inauguração: 05.01.1901
Uso atual: serraria com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
Histórico da Linha: A linha que originalmente
 unia a estação
de Brum, no Recife, a Pureza, próximo à divisa
 entre Pernambuco
 e Paraíba, foi aberta de 1881 a 1883 pela Great
 Western
do Brasil, empresa inglesa que tinha a posse e
 a concessão
 da E. F. Recife ao Limoeiro. Esta linha avançou 
até Pilar, na
antiga E. F. Conde DEu, incorporada à GW em 
1901, onde
sua linha, aberta em 1883, entre outros ramais, 
avançava
até Nova Cruz, já no Rio Grande do Norte e da
 E. F. Natal a
Nova Cruz, que também passou à GW, na mesma
 época.
Para ligar estas duas últimas, a GW construiu em
 1904 um
trecho de 45 km, formando então o que veio a ser
 chamado
 de Linha Norte. Quando ocorreu a venda da GW
 para a Rede
 Ferroviária do Nordeste, no entanto, o trecho do
 RN já não
mais pertencia à GW, mas foi incorporado à RFN,
 e em 1957
tudo isso foi uma das formadoras da RFFSA. A 
linha está ativa
 até hoje sob o controle da CFN, que obteve a 
concessão da
malha Nordeste em 1996, mas trens de passageiros
 não
circulam mais por essa linha desde os anos 1980.

A Estação: A estação de Itabaiana foi inaugurada
 em 1901. A
 CFN é a atual concessionária da linha, e a foto 
foi-me enviada
 por eles. O pátio da estação de Itabaiana, uma 
das 5 estações
triangulares que existem ou já existiram no Brasil.
 Aí se juntam
as linhas Recife-Natal e a que segue para Campina
 Grande e
Ceará e Maranhão. A estação original ainda existe,
 transformada
 em sede da Serraria Nossa Senhora Aparecida.

CURIOSIDADES!!!!!!

Por Sabiniano Maia

“A cidade de Itabaiana, “pequena jóia centenária engastada
 no Vale do Paraíba”, 
foi palco de memoráveis lutas, nas primeiras batalhas pela
 independência do Brasil. 
Já em 1817, Itabaiana aderiu à Revolução Pernambucana,
 sendo o primeiro foco da 
insurreição que se alastrou rapidamente pelo interior e na 
capital. Em Itabaiana, foi formado um 
exército que marchou em direção à sede da capitania, quando
 se deu uma batalha que 
produziu muitos mortos e feridos. Itabaiana teve a glória 
de ter sido a primeira na 
Paraíba a proclamar a República, ocorrendo em solo 
itabaianense a primeira batalha 
pelos ideais republicanos.



A 17 de abril de 1821, as cortes portuguesas impuseram
 uma Constituição que 
estabelecia condições prejudiciais aos brasileiros. O
 Governador da Capitania
 da Paraíba prontamente aceitou, em proclamação,
 essa lei do colonizador. 
O então povoado de Itabaiana levantou-se contra o
 juramento de fidelidade da 
Paraíba a essa Constituição, sofrendo por isso dura
 repressão: a Capitania
 enviou um destacamento de 40 soldados para prender
 os líderes do movimento.




Em 1823, mais uma vez explodiu o sentimento nativista
 de Itabaiana, com 
novas revoltas contra o governo português. Com a
 proclamação de um governo
 temporário, contra o governador recém-nomeado,
Felipe Néri Ferreira, 
muitos rebelados seguiram para Itabaiana dispostos
 a pegar em armas 
contra o Governo. Em 6 de maio de 1824, as tropas
 do Governo chegaram 
em Pilar, mandando intimar o líder da revolta, Félix
 Antônio. No dia 24 
de maio, as tropas “legalistas” encontraram-se com
 os revoltosos, resultando
 no combate do Riacho das Pedras, que durou quatro
 horas “em fogo vivo”, 
com perdas de ambos os lados e centro e trinta prisioneiros.



Em 1891, o então presidente da Paraíba, Venâncio Neiva,
 foi deposto 
por militares por ordem do Marechal Floriano Peixoto,
mas Neiva resistiu
 à tirania, e o Conselho de Intendência de Itabaiana ficou
 ao lado do Governador
 ameaçado, sofrendo em represália a sua dissolução.


Em 1930, a Paraíba foi sacudida pela morte de
João Pessoa e entrou em
 pleno clima de revolução. Em Itabaiana, o Exército
 convocou o Tiro de 
Guerra 125 que, acrescido de voluntários da cidade,
 formou uma pequena
 tropa que foi até São Vicente, no interior de
Pernambuco, para garantir a 
defesa do movimento revolucionário.


Durante a Segunda Guerra Mundial, rapazes de
Itabaiana integraram
 como voluntários a Força Expedicionária Brasileira,
 seguindo para a 
Europa onde lutaram nos campos da Itália contra
 o nazismo. Em 1946,
 o prefeito Manoel da Silva Lira mandou erigir um
 obelisco no oitão da Igreja
 Matriz, para homenagear os pracinhas.”

(Do livro “Itabaiana, Sua História – Suas Memórias”
, de Sabiniano Maia)









Cidades e vilas vizinhas Itabaiana

  • São José dos Ramos 10.3 km
  • Pilar 10.9 km
  • Juripiranga 11.6 km
  • Salgado de São Félix 12.4 km
  • Camutanga 14.3 km
  • São Miguel de Taipu 15.5 km
  • Mogeiro 16.4 km
  • Ferreiros 16.6 km
  • Itambé 16.6 km
  • Riachão do Poço 16.9 km
  • Timbaúba 19.5 km

Distância Itabaiana

  • São Paulo 2172 km
  • Rio de Janeiro 1928 km
  • Salvador 718 km
  • Brasília 1664 km
  • Fortaleza 537 km
  • Belo Horizonte 1673 km
  • Curitiba 2500 km
  • Manaus 2777 km
  • Recife 95 km mais próxima
  • Porto Alegre 3024 km
  • Belém 1601 km
  • Goiânia 1837 km

Nos arredores Itabaiana

AeroportoAeroporto

Joao Pessoa 62.5 km
Campina Grande 62.5 km
Recife (Guararapes) 99.6 km
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...